Conectando brasileiros pelo mundo.

Trabalhar fora do Brasil

​​​​​​​​

Trabalhar lá fora (no exterior) é um assunto muito importante quando você está traçando seu planejamento. Afinal, a vida em outros países pode sair bem caro e se sustentar apenas com as economias pode se tornar uma tarefa difícil.


Existem alguns tipos de vistos que permitem trabalhar no exterior, cada país destino tem suas regras específicas para o país de origem, do estrangeiro. Alguns brasileiros, acabam trabalhando ilegalmente no país, as vezes por falta de informação, pois não conhecem as possibilidades de trabalhar de forma legal. Trabalhar ilegalmente não é considerado uma opção, no meu ponto de vista. Quando você trabalha ilegal, geralmente, você acaba sofrendo algum tipo de exploração pelo empregador, pois o próprio sabe que ele não pode ser denunciado à as autoridades. Fora que se você for pego por agentes de imigração trabalhando ilegalmente, você pode ser preso e será deportado para o Brasil sem direito de pegar o seus pertences antes. A pessoa que é deportada ela sempre vai carregar esse o histórico para o resto da vida, ou seja, toda vez que você tentar entrar em algum país, os agentes de imigração vão saber que você foi deportado no passado e vão decidir se  deixarão ou não você entrar no país. Não é preciso pensar muito para chegar à conclusão que o não é quase certo.

 

Mas se você não quer se arriscar, existem vistos que permite você trabalhar no país, como alguns tipos de visto de estudante (student visa), visto de trabalho nas férias (working holiday), visto de trabalho (working visa) e visto permanente (green card ou permanent residency).

 

Alguns países como Austrália e Canadá permitem que estudantes trabalhem enquanto estão matriculados nas escolas locais. Esse visto geralmente é limitado permitindo apenas trabalhar meio período (20 horas semanais). Ao contrário que todas as agências de intercâmbio vão tentar te convencer, não é fácil conseguir emprego com esse visto, pelo simples fato que empresas não estão interessadas em estudantes estrangeiros, para trabalhar meio período. Eles sempre procuram trabalhadores locais para este tipo de emprego, mas o visto pode servir para empregos em cafés, restaurantes e quiosques na qual não exige uma longa carga horária de trabalho.

 

O visto de trabalho nas férias (working holiday) é permitido em alguns países e apenas para alguns países de origem. Por exemplo, na Austrália, o working holiday visa é permitido para os estrangeiros dos países como Belgica, Canadá, Alemanha, Itália, Japão, Coreia, Suiça e Reino Unido. No caso dos brasileiros, quem tem a família de origem européia, como Itália ou Suiça, o brasileiro pode primeiro requerir a dupla cidadania e tendo em mãos o passaporte europeu, pode aplicar para o working holiday visa.

 

O visto de trabalho, depende de uma empresa local querer te patrocinar o visto (o famoso sponsorship). O processo tem que ser aberto pelos dois lados, seu e o da empresa. Após a empresa te fazer uma oferta de emprego, ela começa um processo na imigração, declarando que precisa "importar" um profissional que requer um visto de trabalho. Ao mesmo, tempo você entra com um processo na imigração do país, declarando que aceita a oferta e gostaria de trabalhar nesta empresa. Se o processo for feito corretamente e todos os documentos necessários forem entregues no prazo estipulado, o departamento de imigração do país emite um visto de trabalho em seu nome. Apesar de você estar apto a trabalhar no país, esse visto vem com algumas limitações. Você passa a ter permissão de trabalhar apenas na empresa que disponibilizou o visto. Outro limite, é que geralmente este visto é válido por alguns anos (de 2 a 4), caso essa data de validade expirar, a empresa deve renovar o seu visto na imigração. Se você desejar trocar de emprego, a nova empresa vai ter que transferir o seu visto na imigração e o prazo de expiração vai começar a partir da data de emissão do novo visto.

 

O visto permanente, (o famoso e tão almejado green card americano ou permanent residency), é o visto mais completo que uma pessoa pode obter antes de virar cidadão do país estrangeiro, com esse visto você pode morar por tempo indeterminado e trabalhar para qualquer empresa de sua escolha. Ao contrário de que muitos pensam, não é preciso ter obtido nenhum visto antes de aplicar para o visto permanente, pode se aplicar para residência permanente do Brasil, você apenas precisa preencher os requerimentos do visto que varia de país para país. Na Austrália, por exemplo, exite uma lista de profissões que o país tem deficiência e se você for graduado ou tiver experiência comprovada em alguma das profissões dessa lista, você é um candidato a aplicar para o visto do Brasil. Obviamente, esse não é o único requisito para ser considerado apto a aplicar para o visto.

 

Entre no site da imigração dos país que deseja viajar e veja os vistos disponíveis para a sua situação e quais são os caminhos para conseguir trabalhar LEGALMENTE, assim conseguindo a tão desejada experiência internacional, que as empresas brasileiras tanto prezam na hora de uma seleção.

 

Abaixo alguns sites de imigração de países dos países que permitem estudantes trabalhar.


Canadá - http://www.cic.gc.ca/english/study/index.asp

Austrália - http://www.border.gov.au/Trav/Stud

Estados Unidos (trabalhar no campus)-

http://www.uscis.gov/working-united-states/students-and-exchange-visitors/students-and-employment

Compartilhe

Dicas Populares